São Paulo, domingo, 20 de agosto de 2017 - 20:08.

Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Kindle vai ser vendido no Brasil.

Amazon afirma que, para cada 100 livros impressos vendidos no site da empresa, ela comercializa 48 edições digitais.

DA REDAÇÃO

O Kindle, o leitor de livros eletrônicos da norte-americana Amazon, agora também estará disponível aos consumidores brasileiros e aos de outros mais de cem países -até ontem o produto só era comercializado no mercado dos EUA.

No Brasil, o aparelho -que tem tela de 15 centímetros e é vendido no site amazon.com- deve custar em torno de R$ 1.030 (levando em conta a cotação do dólar ontem e entrega na cidade de São Paulo), sendo que mais da metade desse valor é formada por frete e taxas alfandegárias.

A partir de ontem, a Amazon já liberou as encomendas do Kindle, mas as entregas internacionais só começarão a ser feitas a partir do dia 19.

Os usuários de fora dos Estados Unidos também poderão fazer o download de livros, revistas e jornais -o preço vai variar de acordo com a publicação e o país do usuário, devido a acordos de direitos autorais.

A seleção de livros para quem não mora nos EUA também será mais limitada: estarão disponíveis cerca de 290 mil títulos, ante mais de 350 mil disponíveis para os americanos.

"Nós temos milhões de consumidores em países de todo o mundo que leem livros em inglês", afirmou Jeff Bezos, presidente-executivo e fundador da Amazon. "O Kindle permite que esses usuários pensem em um livro e consigam baixá-lo em menos de 60 segundos."

O Kindle, que teve o preço de uma de suas versões reduzido para o mercado americano (de US$ 299 para US$ 259), domina o segmento de leitores digitais nos EUA. Segundo a consultoria Forrester Research, o aparelho da Amazon tem cerca de 60% do mercado americano, ante 35% do seu principal rival, o Reader, da Sony.

A Forrester recentemente aumentou as suas estimativas de vendas do segmento nos Estados Unidos. Ela prevê agora que serão comercializados 3 milhões de aparelhos neste ano, sendo que quase um terço será vendido em novembro e dezembro. A estimativa anterior apontava venda de 2 milhões de unidades.

O Kindle se converteu no produto mais vendido da Amazon desde que foi lançado há dois anos. Para cada 100 livros impressos vendidos pela Amazon, são compradas 48 edições digitais para se ler no Kindle.

A Amazon planeja vender no próximo ano uma versão internacional do modelo Kindle DX, que foi lançado no mercado americano há cinco meses.

O Kindle usa as redes de telefonia móvel de alta velocidade para baixar livros, revistas, jornais ou documentos pessoais. Com agências internacionais e "Financial Times"

Fonte: Jornal Folha de São Paulo - Caderno Dinheiro.
Data: 8 de outubro de 2009.

 

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.