Você está no topo da página.

São Paulo, segunda-feira, 26 de junho de 2017 - 05:37.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

Programa Via Rápida Emprego de SP segrega pessoas com deficiência

Publicado em: 26 de outubro de 2011 às 8:58.

Ilustração: Desenho de tres bruxinhas mexendo o caldeirão na fogueira

Ilustração: Desenho de tres bruxinhas mexendo o caldeirão na fogueira

E pensar que criticamos a lista de profissões específicas para cegos que alguns mentecaptos do poder público de Niterói/RJ inventaram de criar por lá, quem diria que em São Paulo a receita seria a mesma! Que coisa triste.

Vejam que interessante, o governo paulista lança o programa “Via Rápida Emprego” para capacitação/qualificação profissional dos cidadãos paulistas, mas infelizmente o leque de opções só é reservado para os cidadãos normais, para os “anormais”, a coisa se resume a cursos exclusivos, segregados e minguados.

Vejamos: Para os normais 130 opções de cursos, 30000 vagas, nas melhores e mais conceituadas escolas, ETEC’s, FATEC’s, SENAI’s, SENAC’s, até prédios novos e carretas! Tudo isso espalhado por mais de 400 municípios em todo Estado conforme alardeia a notícia abaixo retirada do site oficial do governo de São Paulo.

Agora para os “anormais” restaram 3 opções, garçom, auxiliar de escritório e operador de computador, 330 vagas (0,01% do total), e ainda por cima somente nas velhas e manjadas instituições segregadas de sempre, ADEVA para os ceguinhos e AVAPE para o que sobrar.

Isso significa dizer que lamentavelmente no programa Via Rápida emprego criado pela Secretaria de Desenvolvimento científico e tecnológico do governo de São Paulo as pessoas com deficiência só poderão almejar na vida serem garçons, operadores de computador ou auxiliares de escritório! Que maravilha! Voce amigo com deficiência desempregado ou que quer ascender na vida, já escolheu o seu futuro? Não perca essa chance de ouro!

Muito pior do que tudo isso é perceber que para esse programa, para essa política pública equivocada, lugar de cego estudar é junto com outros cegos, que lugar de surdo se preparar para o mercado de trabalho é junto com outros surdos e assim por diante. Que lástima! Cabe perguntar, será que pensaram em outras deficiências também? E as pessoas com deficiência intelectual? E as com paralisia cerebral?

Pelo amor de Deus governador Alckmin, Será que a sua Secretaria de Desenvolvimento da ciência e tecnologia ainda não aprendeu o que é uma sociedade inclusiva?! Será que mesmo dentro do paradigma da Convenção da ONU pelos Direitos das pessoas com Deficiência, aqui em São Paulo, nós, pessoas com deficiência, continuaremos a viver dentro do paradigma da institucionalização!!

Estranho perceber que o mesmo governo promove eventos defendendo o desenho universal, só que esse desenho universal pelo jeito só deve servir para os outros? E o governo que deveria dar o exemplo, sair na frente e mostrar que desenho universal também deve ser aplicado em políticas públicas, em programas e projetos governamentais? Quando o governo de São Paulo vai fazer a lição de casa? Quando vai praticar aquilo que cobra da sociedade?!

E perguntamos: Por que as pessoas com deficiência não podem estudar nas mesmas escolas que as outras pessoas? Por que não podem escolher outra profissão que não aquelas que os donos da AVAPE e da ADEVA podem oferecer? Por que precisam depender eternamente dessas instituições assistenciais? Isso é sociedade inclusiva? Isso é igualdade de oportunidade? Isso é equiparação de acesso? Enfim, isso é seguir os preceitos da Convenção da ONU?! Qual Convenção afinal segue a Secretaria de Desenvolvimento científico e tecnológicode São Paulo? A Convenção do dia das bruxas?!

Chega de segregação em políticas públicas em São Paulo, chega de sociedade exclusiva e excludente, queremos igualdade de oportunidades e equiparação de condições de acesso já! Não dá para esperar mais!

Vale ressaltar que o programa, para as pessoas sem deficiência, parece bastante promissor, situando-se na “Idade Mídia”, mas para as pessoas com deficiência, sinto muito, mas é absolutamente deslocado no tempo e no espaço, está mais para a “Idade Média”.

Fiquem com a notícia…

Alckmin lança o programa Via Rápida Emprego
Fonte: http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=215451
Com investimento de R$ 800 milhões, programa oferece 130 cursos de capacitação profissional e até 2014 beneficiará mais de 400 mil pessoas
O governador Geraldo Alckmin lançou o Via Rápida Emprego, programa que oferece cursos gratuitos e auxílio financeiro para a qualificação profissional
O governador Geraldo Alckmin e o Secretario de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa, lançaram nesta quinta-feira 14, na Escola Técnica Estadual Parque Belém, na zona leste da capital, o Via Rápida Emprego. O programa oferece cursos gratuitos e auxílio financeiro para a qualificação profissional, de acordo com as demandas regionais.
“Um programa inclusivo. Não tem vestibular e ainda quem precisar vai ter uma bolsa pra poder se capacitar. Quem tiver desempregado e não recebendo seguro-desemprego ou benefício previdenciário recebe uma bolsa de R$ 210 durante o curso. Se durar um mês, é uma bolsa, se durar dois meses, duas bolsas. Serão cursos rápidos, que a pessoa faz em 80, 120 e 200 horas. Nós também vamos pagar R$120 reais pra pessoa poder ter acesso ao transporte”, afirmou o governador.
Os cursos são intensivos e têm curta duração, de no máximo três meses. Em 2011, são oferecidas 30 mil vagas em 401 municípios, para mais de 130 cursos nos setores de construção civil, comércio, indústria e serviços. São 2.528 vagas na capital, 3.952 na Região Metropolitana de São Paulo e outras 23.520 no interior e na Baixada Santista. Até 2014 serão mais de 400 mil beneficiários.
Para participar é preciso ter idade mínima de 16 anos, ser alfabetizado e residir no Estado de São Paulo. A seleção será feita pela Secretaria, que usará critérios de idade, escolaridade e renda familiar, além de priorizar quem estiver desempregado ou for arrimo de família.

“A meta do Via Rápida é oferecer oportunidade para quem mais precisa: desempregados, jovens carentes, beneficiários de programas de transferência de renda, idosos, portadores de deficiência, ou seja, todos que têm dificuldade de entrar no mercado de trabalho”, disse o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa.

Os participantes do Ação Jovem e do Renda Cidadã, programas da Secretaria de Desenvolvimento Social, também terão preferência na seleção. O objetivo é oferecer a chamada “porta de saída” dos programas de transferência de renda, ou seja, a qualificação para as pessoas gerarem renda, entrarem no mercado de trabalho e conquistarem sua autonomia.

Os alunos receberão material didático e subsídio de transporte no valor de R$ 120. Os desempregados sem seguro desemprego ou benefício previdenciário também têm direito à bolsa-auxílio mensal de R$ 210 durante o período do curso, podendo receber o total de R$ 330.

No próximo ano, o Via Rápida será ampliado e deverá atender mais 125 mil cidadãos. Também serão construídos cinco prédios do programa em cidades-polo e, para ampliar o atendimento, haverá ainda 12 carretas equipadas com laboratório para os cursos.

“Vivemos hoje uma situação paradoxal, em que muitas vezes sobram empregos nas empresas, mas os desempregados não conseguem preenchê-los por falta de qualificação”, declarou Paulo Alexandre Barbosa.

Cursos
As turmas iniciais estão previstas para agosto. Os cursos têm duração de 30 a 90 dias e serão realizados de segunda a sábado, de manhã ou à tarde, nas Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado de SP e em unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), do Senac São Paulo (Atendimento Corporativo), do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), da Associação para Valorização de Pessoas com Deficiência (Avape) e da Associação para Valorização de Deficientes Visuais e Amigos (Adeva).

As aulas envolvem duas modalidades, de acordo com o grau de escolaridade dos alunos: Conhecimentos Gerais, ministradas por professores capacitados pela Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap); e Conhecimentos Específicos, por profissionais especialistas.

Entre as opções de estudo estão higienização de alimentos, panificação artesanal, assistente administrativo, informática, mecânica, eletricista, logística, motorista de táxi, produção de açúcar e álcool, recepção, atendimento e outras. A lista com as modalidades oferecidas pode ser consultada pelo site do programa.

A oferta de cursos do Via Rápida é baseada em avaliações permanentes da demanda, feitas com informações do Emprega São Paulo, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), além dos diagnósticos regionais elaborados pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Inscrições

As inscrições podem ser realizadas a partir desta quinta-feira, 14, somente pelo site www.viarapida.sp.gov.br. Os documentos necessários são RG e CPF. A seleção dos alunos será feita pela Secretaria, de acordo com os critérios como idade, baixa escolaridade e renda familiar, além de priorizar quem estiver desempregado ou for arrimo de família. Os selecionados serão informados por carta oficial.

O Acessa São Paulo, programa da Secretaria de Gestão Pública do Estado de SP, conta com profissionais capacitados a oferecer instruções para o preenchimento do cadastro.

Modalidades específicas para estudantes do 3º ano do ensino médio, deficientes físicos e terceira idade

Os estudantes do 3º ano do Ensino Médio das escolas estaduais também são beneficiados em cursos do Via Rápida, que disponibiliza 1.934 vagas, distribuídas na capital e Região Metropolitana de São Paulo. A proposta é oferecer qualificação profissional para jovens que estão concluindo os estudos e desejam se preparar para ingresso no mercado de trabalho. Há 15 modalidades de cursos de curta duração, entre eles gestão de vendas, panificação artesanal, torneiro mecânico e assistentes administrativo, contábil e de logística.

Para as pessoas com deficiência, o Via Rápida oferece 330 vagas exclusivas. São cursos específicos, entre eles os de garçom, auxiliar de escritório e operador de computador. As modalidades foram criadas em parceria com a Associação para Valorização de Pessoas com Deficiência (Avape) e com a Associação de Deficientes Visuais e Amigos (Adeva).

(…)

Da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Ensino Sinal Vermelho, Mídia comentada, Obscegatório Urbano.
Assuntos relacionados: , , , , , , , , , , .
Visitado 6040 vezes, 3 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (23127 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (22395 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (16191 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (15325 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (14505 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (13153 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (12191 vezes)
  8. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (11962 vezes)
  9. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (11546 vezes)
  10. Secretária Linamara e deputada Mara, que vergonha, que papelão! (11184 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.