Você está no topo da página.

São Paulo, terça-feira, 23 de julho de 2019 - 15:03.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

Novo Museu em Sampa: Novas ou velhas práticas?

Publicado em: 27 de setembro de 2010 às 8:23.

São Paulo terá um novo museu em 2011, segundo a notícia de hoje do jornal Folha de São Paulo, caderno Ilustrada, e como sempre estamos de olho na acessibilidade!

Vamos aguardar para ver se aquilo que diz o Secretário Estadual da Cultura realmente será uma realidade quando este museu for aberto ao público. Diz ele , que “queremos atingir o maior número de pessoas possível”. Parabéns Secretário Matarazzo, é esse o conceito do Desenho Universal.

Esperamos que nesses mais de 50 milhões de Reais, esteja comtemplada a acessibilidade plena, que seja um museu realmente para todo público.

Fiquem com a notícia…

Museu da História de São Paulo terá modelo interativo
Orçado em R$ 52 milhões, espaço deve abrir ao público em 2011 com curadoria do jornalista Roberto Pompeu de Toledo

“Tudo será feito para ser bastante abrangente e de fácil compreensão”, diz secretário de Cultura do Estado de São Paulo
GUSTAVO FIORATTI
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

O Museu da História de São Paulo, que o governo do Estado pretende abrir até setembro de 2011 na região do parque Dom Pedro, vai seguir o modelo interativo do Museu do Futebol e do Museu da Língua Portuguesa.
As diretrizes foram passadas ao jornalista e escritor Roberto Pompeu de Toledo, responsável pela concepção curatorial do projeto. O museu ocupará a Casa das Retortas, prédio histórico onde funcionou uma das primeiras produtoras de gás da cidade. As obras já estão em execução.

O orçamento de todo o conjunto vai ficar em R$ 52 milhões. Inclui a restauração do prédio, assinada por Paulo Bastos (o mesmo que fez a obra de restauro da Catedral da Sé), a construção de outros dois edifícios projetados por Pedro Mendes da Rocha, além da pesquisa e da instalação museográfica.

O valor supera o da construção do Museu da Língua Portuguesa, que consumiu R$ 37 milhões. E também do Museu do Futebol, que ficou em R$ 32 milhões.

O investimento, segundo Andrea Matarazzo, secretário de Cultura do Estado, foi pensado para suprir uma lacuna. “Ainda não temos um lugar que conte a história de São Paulo, sob todos os seus aspectos, econômico, demográfico e político.”

Didatismo é um dos pontos-chave, diz o secretário. “Tudo será feito para ser bastante abrangente e de fácil compreensão. Queremos atingir o maior número de pessoas possível”, diz.

Roberto Pompeu de Toledo diz que essa é a primeira vez que se dedica a uma curadoria do gênero. Seu nome foi pensado principalmente por conta da publicação de “A Capital da Solidão” (ed. Objetiva, 2003, 560 págs.).

IMIGRANTES
O livro é rico em detalhes sobre a história de São Paulo. Atravessa períodos anteriores ao da fundação da cidade até 1900, quando os imigrantes passam a chegar em grande número.

O museu, no entanto, não se restringe a assuntos relativos à capital. O ponto de partida é um momento anterior ao da chegada dos portugueses. E o trajeto cronológico tem seu ponto final em meados dos anos 80, época em que o país assistiu à abertura do processo democrático com as Diretas Já.

Toledo prefere não citar especificidades, por considerar o projeto ainda suscetível a mudanças. Mas adianta que maquetes, ambientações cenográficas, recursos digitais e animações norteiam a concepção museológica. O Museu da Civilização do Canadá e o Museu d’História de Catalunya (Espanha) também serviram de modelo.

São exemplos de projetos apoiados em recursos interativos, que, neste caso, também suprem a falta de material histórico. “Até o século 19, é pobre o material iconográfico relativo ao Estado de São Paulo”, explica Toledo.

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Mídia comentada, Obscegatório Urbano.
Assuntos relacionados: , , .
Visitado 5024 vezes, 1 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (28672 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (24744 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (19475 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (16587 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (15583 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (14410 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (13196 vezes)
  8. Casa da Moeda: Lançamento de novas cédulas do Real mais acessíveis (13107 vezes)
  9. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12890 vezes)
  10. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (12472 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.