Você está no topo da página.

São Paulo, domingo, 20 de agosto de 2017 - 20:02.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

Kindle e Nook: Leitores digitais e Livros digitais – Falta acessibilidade!!

Publicado em: 28 de outubro de 2010 às 8:08.

Ilustração: foto de um aparelho kindle

Ilustração: foto de um aparelho kindle

É evidente que os leitores de livros digitais e os e-books estão sendo cada vez mais disseminados em todo Mundo. Isso é o que destacam as duas matérias abaixo, retiradas do jornal O Estado de São Paulo on line de hoje, em sua seção de Tecnologia.

O que ainda não está sendo priorizada é a acessibilidade a esses livros. A portabilidade não tem dúvida que é fantástica, pois dentro de um pequeno dispositivo podemos carregar milhares de títulos, no entanto, acessá-los de maneira plena, por enquanto, somente para aqueles que não possuam alguma deficiência sensorial ou física.

Nossa opinião é que essa tecnologia então não está ampliando o número de leitores, mas sim, possibilitando aos mesmos leitores de sempre, outras formas de usufruírem do prazer da leitura. A implementação do desenho universal, nesses aparelhos e livros, ampliaria significativamente o número de leitores por inserir aquelas pessoas historicamente excluídas da leitura dos livros convencionais (impressos a tinta).

Fiquem com as matérias…

Nook ganha versão colorida
27 de outubro de 2010|18h04
Por Agências

A rede de livrarias Barnes & Noble lançou a nova versão de seu e-reader Nook, que conta com tela touchscreen colorida e acesso à rede Wi-Fi, na tentativa de alcançar o líder Kindle, da Amazon.com, no crescente mercado de livros digitais.

O Nookcolor, que opera na base do sistema operacional Android, do Google, será disponibilizado para pré-venda online por US$ 249, ou em lojas da Barnes & Noble a partir desta quarta-feira, 27. O produto chega às prateleiras dos Estados Unidos em 19 de novembro.

A rede de livrarias, a maior dos Estados Unidos, lançou a primeira versão do Nook há um ano e passou por diversas dificuldades entre problemas de produção e atrasos nas entregas nos primeiros meses após o lançamento, mas o aparelho surgiu como um forte concorrente ao domínio do Kindle no mercado.

Versões anteriores do Nook custavam US$ 149. O presidente-executivo da Barnes & Noble, William Lynch, afirmou durante o lançamento do produto em Nova York que a empresa já vendeu “bem mais” que 1 milhão de aparelhos até agora e que o número pode rapidamente dobrar.

Vendas do Kindle são vagas, mas expressivas
27 de outubro de 2010|8h52
Por The New York Times

A Amazon.com não perde oportunidades de anunciar o sucesso do seu tablet Kindle. Mas a empresa sempre o faz sem divulgar um número específico para as unidades vendidas.

A Amazon manteve este padrão de ambiguidade na segunda feira, 25, ao dizer que os consumidores estão comprando a versão mais recente do Kindle num ritmo nunca antes visto. As vendas registradas nos primeiros 24 dias de outubro já ultrapassaram o total de Kindles vendidos em outubro, novembro e dezembro do ano passado.

“Ainda estamos em outubro e já vendemos mais dispositivos Kindle desde o lançamento da nova versão do que durante todo o último trimestre do ano passado — o que é impressionante, pois o último trimestre é o período de maior movimento para a Amazon”, disse Steve Kessel, vice-presidente sênior da empresa, em pronunciamento.

E quantos foram, afinal, os dispositivos vendidos? A Amazon não revelou.
A empresa foi igualmente vaga ao comentar as vendas de e-books — cujo volume também parece ter sido expressivo.

Entre as informações divulgadas na segunda feira, a empresa disse que nos últimos 30 dias os consumidores compraram na Amazon.com mais livros em formato eletrônico do que no formato impresso — tanto edições em capa dura quanto com capa tradicional —

dentre os títulos das suas listas de 10, 25, 100 e 1.000 mais vendidos. A proporção das vendas de e-books para as de livros impressos foi de dois para um, disse a empresa.
As informações divulgadas não contabilizaram as vendas fora das listas de best-sellers. Se os demais títulos forem incluídos, é possível que o número de livros impressos vendidos pela Amazon.com ainda supere o volume de vendas de e-books.

A Amazon disse que as vendas de livros no formato impresso continuaram a aumentar (apesar de aparentemente não crescerem tão rápido quanto as vendas de e-books).
Seja como for, os dados da Amazon são mais um indício revelador das mudanças nos hábitos de leitura do consumidor.

Em julho, a Amazon disse que as vendas de e-books tinham ultrapassado as de livros em formato capa dura, mostrando como os livros eletrônicos se tornaram populares.
|||ShareTh

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Mídia comentada.
Assuntos relacionados: , , , , , , , .
Visitado 5478 vezes, 1 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (23475 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (22542 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (16287 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (15423 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (14570 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (13244 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (12266 vezes)
  8. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12046 vezes)
  9. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (11610 vezes)
  10. Secretária Linamara e deputada Mara, que vergonha, que papelão! (11256 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.