Você está no topo da página.

São Paulo, domingo, 21 de julho de 2019 - 03:49.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

Kindle e Nook: Leitores digitais e Livros digitais – Falta acessibilidade!!

Publicado em: 28 de outubro de 2010 às 8:08.

Ilustração: foto de um aparelho kindle

Ilustração: foto de um aparelho kindle

É evidente que os leitores de livros digitais e os e-books estão sendo cada vez mais disseminados em todo Mundo. Isso é o que destacam as duas matérias abaixo, retiradas do jornal O Estado de São Paulo on line de hoje, em sua seção de Tecnologia.

O que ainda não está sendo priorizada é a acessibilidade a esses livros. A portabilidade não tem dúvida que é fantástica, pois dentro de um pequeno dispositivo podemos carregar milhares de títulos, no entanto, acessá-los de maneira plena, por enquanto, somente para aqueles que não possuam alguma deficiência sensorial ou física.

Nossa opinião é que essa tecnologia então não está ampliando o número de leitores, mas sim, possibilitando aos mesmos leitores de sempre, outras formas de usufruírem do prazer da leitura. A implementação do desenho universal, nesses aparelhos e livros, ampliaria significativamente o número de leitores por inserir aquelas pessoas historicamente excluídas da leitura dos livros convencionais (impressos a tinta).

Fiquem com as matérias…

Nook ganha versão colorida
27 de outubro de 2010|18h04
Por Agências

A rede de livrarias Barnes & Noble lançou a nova versão de seu e-reader Nook, que conta com tela touchscreen colorida e acesso à rede Wi-Fi, na tentativa de alcançar o líder Kindle, da Amazon.com, no crescente mercado de livros digitais.

O Nookcolor, que opera na base do sistema operacional Android, do Google, será disponibilizado para pré-venda online por US$ 249, ou em lojas da Barnes & Noble a partir desta quarta-feira, 27. O produto chega às prateleiras dos Estados Unidos em 19 de novembro.

A rede de livrarias, a maior dos Estados Unidos, lançou a primeira versão do Nook há um ano e passou por diversas dificuldades entre problemas de produção e atrasos nas entregas nos primeiros meses após o lançamento, mas o aparelho surgiu como um forte concorrente ao domínio do Kindle no mercado.

Versões anteriores do Nook custavam US$ 149. O presidente-executivo da Barnes & Noble, William Lynch, afirmou durante o lançamento do produto em Nova York que a empresa já vendeu “bem mais” que 1 milhão de aparelhos até agora e que o número pode rapidamente dobrar.

Vendas do Kindle são vagas, mas expressivas
27 de outubro de 2010|8h52
Por The New York Times

A Amazon.com não perde oportunidades de anunciar o sucesso do seu tablet Kindle. Mas a empresa sempre o faz sem divulgar um número específico para as unidades vendidas.

A Amazon manteve este padrão de ambiguidade na segunda feira, 25, ao dizer que os consumidores estão comprando a versão mais recente do Kindle num ritmo nunca antes visto. As vendas registradas nos primeiros 24 dias de outubro já ultrapassaram o total de Kindles vendidos em outubro, novembro e dezembro do ano passado.

“Ainda estamos em outubro e já vendemos mais dispositivos Kindle desde o lançamento da nova versão do que durante todo o último trimestre do ano passado — o que é impressionante, pois o último trimestre é o período de maior movimento para a Amazon”, disse Steve Kessel, vice-presidente sênior da empresa, em pronunciamento.

E quantos foram, afinal, os dispositivos vendidos? A Amazon não revelou.
A empresa foi igualmente vaga ao comentar as vendas de e-books — cujo volume também parece ter sido expressivo.

Entre as informações divulgadas na segunda feira, a empresa disse que nos últimos 30 dias os consumidores compraram na Amazon.com mais livros em formato eletrônico do que no formato impresso — tanto edições em capa dura quanto com capa tradicional —

dentre os títulos das suas listas de 10, 25, 100 e 1.000 mais vendidos. A proporção das vendas de e-books para as de livros impressos foi de dois para um, disse a empresa.
As informações divulgadas não contabilizaram as vendas fora das listas de best-sellers. Se os demais títulos forem incluídos, é possível que o número de livros impressos vendidos pela Amazon.com ainda supere o volume de vendas de e-books.

A Amazon disse que as vendas de livros no formato impresso continuaram a aumentar (apesar de aparentemente não crescerem tão rápido quanto as vendas de e-books).
Seja como for, os dados da Amazon são mais um indício revelador das mudanças nos hábitos de leitura do consumidor.

Em julho, a Amazon disse que as vendas de e-books tinham ultrapassado as de livros em formato capa dura, mostrando como os livros eletrônicos se tornaram populares.
|||ShareTh

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Mídia comentada.
Assuntos relacionados: , , , , , , , .
Visitado 6043 vezes, 1 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (28668 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (24739 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (19459 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (16583 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (15578 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (14407 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (13191 vezes)
  8. Casa da Moeda: Lançamento de novas cédulas do Real mais acessíveis (13102 vezes)
  9. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12886 vezes)
  10. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (12468 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.