Você está no topo da página.

São Paulo, sábado, 18 de novembro de 2017 - 16:25.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

Dica de relacionamento: Deseja sentar-se?

Publicado em: 27 de outubro de 2010 às 7:34.

Ilustração: Foto de uma cadeira vazia sobre uma estrada

Pessoal, calma, não se desesperem ao ver uma pessoa com deficiência visual chegando a algum lugar, correndo para auxiliá-la a sentar-se ok? Não se preocupem porque a pessoa possui a sua deficiência nos olhos, no restante ela ouve, fala, anda, geralmente tem pernas fortes e sabe se virar sozinha na maioria das situações, inclusive, no caso de dúvida, sabe pedir ajuda quando sente que existe alguém por perto.

Sendo assim, nosso propósito aqui é alertarmos para atitudes que a primeira vista pode demonstrar preocupação e boa vontade, mas que acabam por provocar algumas saias justas ou situações desconfortáveis para todos os envolvidos, por exemplo, no momento de ajudar uma pessoa cega a sentar-se em uma cadeira, poltrona, sofá, banqueta, etc., uma coisa tão simples, mas que pode se tornar complicada se feita de maneira intuitiva ou intempestiva. Por isso, analisemos três situações típicas:

Algumas pessoas dizem de longe, apontando com o dedo indicador, “olha, sente-se ali” ou “sente-se aqui” ou ainda “pode sentar ali” e assim por diante. Então vejamos: O que significaria aqui, ali ou acolá para uma pessoa que não está vendo o seu dedo indicador apontando a direção?

Outras pessoas costumam chegar por trás e prender os dois braços da pessoa cega junto ao corpo, segurando-os na altura dos cotovelos, direcionando a pessoa para o local desejado. Ao chegarem diante da cadeira dizem para ela sentar. Bom, aqui é outra coisa, como a pessoa que não está vendo poderá saber de que tipo de assento se trata: Alto, baixo, com ou sem encosto, macio, duro, se a pessoa não pode usar as mãos para tocar na cadeira, uma vez que você está prendendo seus braços?

Alguns fazem o mesmo movimento, só que no lugar de chegarem por trás e prenderem o braço do coitado, chegam pela frente e seguram suas duas mãos puxando o maledeto até o assento. Ao chegarem perto da cadeira, manobram a pessoa tentando fazer o traseiro acertar o alvo, puxando seus braços, um mais para cá, outro mais para lá, como se a pessoa fosse um carrinho de supermercado.

Se vocês dois forem pessoas extrovertidas, de bem com a vida e não estiverem nervosas com alguma coisa no momento, os contratempos ocorridos dessa ajuda solidária, mas um tanto desajeitada poderão ser contornados sem problema. Mas como sabemos que nem todos são iguais e existem pessoas, com e sem deficiência, impacientes e melindrosas, é importante que informemos a forma mais fácil, delicada e sem estresse de auxiliar uma pessoa cega a sentar-se com segurança, caso ela queira é claro.

Ressaltamos o “caso ela queira” porque ninguém é obrigado a sentar-se ou a fazer qualquer outro tipo de coisa apenas porque possui uma deficiência. Muitas vezes em transportes públicos insistem para que nos sentemos, mesmo as pessoas percebendo que somos fortes e saudáveis em termos de constituição física. Ademais, a maioria esmagadora das pessoas que se prontificam a dar lugar para alguma pessoa com deficiência são mulheres.

Oras, não é porque possuímos uma deficiência que ficamos mal educados ou deixamos de ser cavalheiros ou damas. É educado e respeitoso que a preferência para sentar-se seja de uma mulher, de uma pessoa idosa, obesa, gestante, com criança de colo, etc. No caso das pessoas sentadas em cadeiras de rodas dispensa-se o comentário, mas aquelas com muletas, bengalas ou andadores também precisarão apoiar-se de uma maneira melhor e quando sentados isso é favorecido.
Dica:

Quando você questionar se uma pessoa com deficiência visual deseja sentar-se e receber uma resposta positiva para auxiliá-la o procedimento a partir daí é muito simples: Pedindo licença para tocar-lhe uma das mãos, segure-a e leve-a até o espaldar da cadeira, braço da poltrona, assento da banqueta, caso ela não tenha braços, e pronto! A partir desse ponto a pessoa com deficiência visual faz o restante, se baseando pela informação que captou com a mão, vai assentar-se com conforto e segurança.

Viu como é simples? Então, obrigado pela ajuda e pela educação.

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Dicas e Toques / Mitos e Lendas.

Visitado 4193 vezes, 2 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (24623 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (22830 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (16486 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (15606 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (14722 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (13387 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (12415 vezes)
  8. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12180 vezes)
  9. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (11727 vezes)
  10. Secretária Linamara e deputada Mara, que vergonha, que papelão! (11412 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.