Você está no topo da página.

São Paulo, sábado, 16 de dezembro de 2017 - 19:28.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

As cariocas imaginodescritas!! A noiva do Catete parte 2/3

Publicado em: 30 de outubro de 2010 às 18:52.

Ilustração: foto de Aline Moraes e Angelo Antonio, protagonistas da novela

Click aqui para conferir o vídeo imaginado

Cena: Luciana e Carlinhos discutem sobre filhos; ele fala que está inválido e que não se sente mais homem para sua mulher; diz com todas as letras que está brocha; ela diz que só não tem remédio para a morte; ele diz que morrer seria um bom remédio; som de ferragens; barulho de algo caindo; ela grita: cuidado; diz que tudo vai ficar bem; barulho de porta sendo trancada; música de fundo; ela diz que vai mostrar um santo remédio para ele; que vai ser a nova enfermeira dele e que vai mudar seu tratamento.

Meu comentário: Não disse que ele era brocha!!! Ele acabou de confirmar!! Além de imaginodescritor de sucesso eu vou acabar virando adivinho também!!

Cena: Som de zíper abrindo; entra o narrador; Carlinhos diz que a noiva é louca; som de gemidos, sussurros; gritos abafados; alguém bate na porta; barulho de fechadura sendo forçada; voz feminina chama por Carlinhos; voz feminina chama por Luciana; voz feminina pergunta o que está acontecendo; som de gritos ao fundo; a porta se abre; som de beijo; Luciana fala: descansa; Luciana fala: oi dona Zeni e se despede.

Som de porta abrindo; o narrador fala o nome Fagundes, diz que ele tem a chave da porta da casa de Luciana e diz que ele gosta de fazer surpresas para ela; alguém chama por bebê, bebê; som de grito de surpresa; Luciana fala que seu paizinho veio de longe pra ver seu bebê; som de beijos; som de farfalhar de roupas; som de corpo caindo em algum lugar; Fagundes faz uns barulhos estranhos com a boca; som de pacote sendo desembrulhado; Fagundes diz que é o celular que ela queria; ele diz que a sua mesada foi depositada na conta corrente; Luciana fala com voz de criança; ela fala que vai fazer a janta; pergunta pela mulher e pelo filho dele; ele responde que está tudo na mesma; ele pergunta pela janta; diz que está faminto; diz que está com fome dela; ela propõe uma troca, a cueca dele pela calcinha dela; som de corpos se roçando; som de televisão, do programa veja o gordo; som de grilos; som de coisas sendo colocadas sobre algum lugar, muitas coisas, como objetos de metal; som de rádio; barulho da rua; carros; alguém pede para ir ao aeroporto; Luciana diz vai com deus; carro arrancando e saindo.

Meu comentário: Caramba, mas essa Luciana dá calcinha para todo mundo?! Deu pro Nelsinho, deu pro Fagundes, hei Luciana!! Quero uma também!!

Cena: Voz do Nelsinho na rua; Luciana pergunta o que ele quer; ele quer saber quem era o coroa; ela diz que era seu padrinho; ele cobra satisfações; som de ambiente fechado com eco; os dois conversam de maneira sussurrante; ele a chama de prostituta, de puta; ela diz que as duas coisas são a mesma coisa; ele chora; som de passos se afastando; som de caixinha de música; som de porta abrindo; Luciana fala alô; Luciana cumprimenta, oi dona Zeni e diz com voz preocupada que daqui a pouco estará lá. Intervalo.

Imaginodescrivinhando:

Oba, que santo remédio foi aquele deus do céu!! Isso faz qualquer cadeirante sair andando, qualquer cego sair enxergando!! Que enfermeira!! E por falar em enfermeira, claro que ela deveria estar usando aquela roupinha devassa né? Aquele gorrinho com a cruz vermelha, uma saia na altura do umbigo, aquele aparelhinho de pressão, aquele sapatinho branco. Aaaaaaaaaaahhhhhhh! Quero ficar internado na clínica da Luciana!! Me internem por favor!! Ops,, desculpem caros leitores, me empolguei. A fantasia da enfermeira foi demais, mas agora já me recuperei e vamos continuar. Onde eu estava mesmo? Ah lembrei, quando a Luciana tira seu sobretudo na frente do Carlinhos e mostra a fantasia de enfermeira erótica. Foi esse o barulho do zíper, quando ela abriu o sobretudo. Depois começa a rebolar na frente dele, se empolga e passa a braçadeira do aparelho de pressão no pescoço do noivo e começa a apertar a bombinha. Enlouquecida e sentada sobre a cadeira ela bombeia sem parar. Quando abre a cena a cara dele está parecendo um tomate e os olhos estão saltados. Por isso ouvimos aqueles gritos abafados, aquele desespero todo. Quando ouvem o som da porta sendo forçada se assustam e a Luciana recoloca o sobretudo rapidamente e atende a porta. Quem batia na porta era a dona Zeni, mãe do Carlinhos, de quem a Luciana se despede indo embora, não sem antes dar um beijo no noivo. O infeliz aparece em close e percebe-se os olhos deles saltados para fora das órbitas e a língua esticada um palmo para fora da boca, porém, um semblante feliz. Que menina devassa! Deixem eu tomar mais uma latinha!!

Na cena com o tal do Fagundes, pelo jeito um cara casado e que tem um caso com a Luciana, a coisa é uma espécie de tara pelo jeito, ele é pedófilo e gosta de criançinhas. Por isso que chama a Luciana de bebê e ela corresponde com aquela vozinha irritante. Pelos barulhos imagino que ela apareceu vestida com roupinhas de bebê, com fralda, chocalho e chupetas pendurados no pescoço, então ele pega ela no colo e a coloca em um berço que ele mantém na casa dela pra isso. Depois ele faz aqueles barulhos com a boca similar ao que as mães fazem com os bebês mesmo, brincando com eles para que riam. Em seguida com a roupinha de bebê ela vai para a cozinha preparar a janta para o paizinho. Agora deve ter outra tara envolvida, porque durante a noite ouve-se um som de metais ou algo similar sendo colocados sobre algum lugar. Assim, imagino que a tara seja meio sado também, ele gosta de metade da coisa pedófila, metade meio sadomasoquista, transa correntes, algemas, cadeados, etc.. Nossa! Que mistureba esquisita! Será que a Luciana estava usando fraldinha de couro?! Será que a chupeta tinha um chicotinho anexado?!! Bom, nem sei como imaginar isso, até porque sou contra a pedofilia e achei super errado a Globo mostrar isso na televisão, nunca se sabe que tipo de tarado está em frente à telinha Né? Foi mal dona Globo!!

Na cena da discussão com o Nelsinho na rua não tem nada pra se imaginar, só queria deixar aqui novamente o meu protesto contra a pedofilia, pois vocês viram o toque do celular que o Fagundes deu de presente pra Luciana?! O toque de uma caixinha de música! Realmente o cara é um tarado de plantão e tem que ser preso!! Agora o que teria ocorrido com o Carlinhos para a dona Zeni ligar assim de repente pra Luciana?! Vamos ver, quer dizer, vamos imaginar isso na parte 3.

Obs.: A Forma nada cuidadosa com a ortografia e gramática construída nesse texto foi absolutamente intencional.

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Imaginodescrivinhando.
Assuntos relacionados: , , , , , , , .
Visitado 5418 vezes, 1 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (25234 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (22942 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (16549 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (15668 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (14777 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (13425 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (12464 vezes)
  8. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12227 vezes)
  9. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (11763 vezes)
  10. Secretária Linamara e deputada Mara, que vergonha, que papelão! (11448 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.