Você está no topo da página.

São Paulo, terça-feira, 23 de abril de 2019 - 07:09.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

As cariocas imaginodescritas!! A Internauta da Mangueira parte 3/3

Publicado em: 22 de novembro de 2010 às 18:14.

Ilustração: Foto de Cintia Rosa e Eduardo Moscovis, protagonistas da novela

As cariocas – A internauta da Mangueira Parte 3:

Click aqui para ver o vídeo imaginado
Cena: Som de passos; som de passarinhos; silêncio; Armando pergunta: Aonde você vai?; Gleici responde que vai assistir o jogo na casa da irmã; Armando diz que ela não deve ir; gleici insiste e diz que ele é injusto, pois vai com a galera pro Maracanã e quer que ela fique sozinha em casa; diz que vai e Armando diz com brutalidade que não, que ela vai é pro Maracanã com ele sem reclamação; som de torcida gritando em campo de futebol; Armando pergunta por lugar disponível; ele manda Gleici sentar em algum lugar; ela protesta; ele diz nervoso pra ela sentar e assistir quietinha o jogo; ela diz que ele não manda nela; diz que não tem medo dele; Armando mostra alguma coisa pra esposa e esta se desespera; o narrador diz que marido traído com revólver na mão bota medo em qualquer um; Armando diz que vai matar Gleici, mas somente depois que o glamengo se tornar hexacampeão; diz que não quer desgraçar sua vida antes disso.

Cena imaginodescrita: Gleici, toda poderosa, vestida com um vestido curto azul, sandália de salto alto, blusa amarela de decotão, vai saindo de casa quando Armando a interpela perguntando aonde ela vai. Ele veste uniforme do flamengo e segura uma bandeira enorme. Ele força a mulher a desistir da idéia de ir pra casa da irmã e a carrega a força pro campo de futebol; quando chegam eles procuram lugar no meio da galera. Gleici se estressa e o marido a força a sentar-se na arquibancada; ela diz que ele não manda nela, que ela não tem medo dele Então Armando mostra um revólver por baixo da camisa do time pra esposa e ela se desespera.

Cena: O narrador diz que Gleici atarantada desconfia que o marido descobriu alguma coisa; diz que ela tenta pedir ajuda; som de gente gritando água; Gleici diz ao marido que vai comprar água; ele pede pra trazer duas; Gleici tenta pedir socorro pro vendedor de água; este não entende nada; armando chega e leva a esposa de volta pro lugar; som de gol do outro time, grêmio; o narrador diz que a situação de Gleici fica cada vez pior; diz que ela está rezando; som de outro gol, agora do flamengo; Armando comemora, mas diz que empate não serve, tem que ganhar; diz que vai lavar sua alma com sangue e sabonete; som de torcida gritando hexa, hexa; começa o segundo tempo; som de outro gol do flamengo; som de vibração de torcida estridente; o narrador diz que agora Armando era um corno, mas um corno eufórico, hexacampeão; diz que ele refletiu e viu que não iria conseguir outra deusa como Gleici; diz que ele compreende que foi traído, mas pela internet e que isso não era tão grave assim; diz que uma cabeçada salvou a vida da negra mais linda da Mangueira; diz por fim que Armando se envolve em seu manto e comemora a vida; som de tiros; Final.

Cena imaginodescrita: Os dois, Gleici e Armando, chegam uniformizados no jogo, ele de calção branco, camisa preta e vermelha, meiões listrados de vermelho e preto, bandeira na mão. Ela de saia vermelha e blusinha de alça preta. A cena transcorre naquela angústia, com Gleici tentando de todo jeito escapulir ou convencer o maridão da bobagem que vai fazer. A galera toda em volta só liga pro jogo, nem estão notando o que rola ali ao lado. Passa vendedor de pipoca, vendedor de água, vendedor de amendoim, ops, esse ai o Armando compra, afinal, tudo que der uma forcinha pra dar conta da Gleci ele vai tomando. O time dele sai perdendo, depois vira o jogo e a euforia toma conta da galera, inclusive de Armando. Ele assume sua galhada virtual, pega uma peruca de touro com chifres que um vizinho seu está usando e coloca na cabeça. Pega Gleici no colo e começa a comemorar o título do mengão. Quando estão chegando em casa, os dois enrolados na bandeira do flamengo e comemorando o hexa, Armando vê o Edmilson, o detetive e o raker caminhando juntos, nisso ele tira o revólver e manda fogo nos três. Como era muito ruim de pontaria, não acerta ninguém. E vemos os três depois correndo como loucos no meio da rua. Puxa, que linda a história de Gleici e Armando e que bom que ele é um péssimo atirador e não terminamos essa novelinha com cena de sangue! Outra coisa, feliz do Armando, com a gostosa da gleici, e porque ele iria fazer mal a ela Né? Todos sabemos que chifre é igual a dentadura, dói no começo, mas depois a gente acostuma!! O armandão pelo menos está a caminho!!

Até o próximo episódio!!

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Imaginodescrivinhando.
Assuntos relacionados: , , , , , , .
Visitado 5416 vezes, 1 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (28354 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (24533 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (18981 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (16482 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (15484 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (14299 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (13104 vezes)
  8. Casa da Moeda: Lançamento de novas cédulas do Real mais acessíveis (12826 vezes)
  9. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12796 vezes)
  10. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (12399 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.