Você está no topo da página.

São Paulo, terça-feira, 21 de maio de 2019 - 06:22.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

As cariocas imaginodescritas!! A desinibida do Grajaú parte 3/3

Publicado em: 5 de dezembro de 2010 às 18:53.

Ilustração: Foto de Grazi Massafera e Marcelo D2, protagonistas da novela

Cena: Continuam os catiripapos; som de cataplaft, pow, crás, Tum, cabrum, pof, soc, splash, pum, trumb, trunc, catablam, catapuf, poim, toim; homem grita por Jesus, Michele grita: “ah maluca”; cabrum; gritos de assassina; gritos de vagabunda; gritos de possuída; gritos de chamem a polícia; gritos de chamem a ambulância; Wesclei canta seu pagode; som de carro de polícia; policial tenta colocar ordem na bagunça, grita ordem e que respeitem a autoridade; policial pede pra Michele descer do carro; manda todos circularem; policial dá ordem de prisão pra Michele, por agressão física; o narrador diz que Ismaelzinho aproveita para dar o seu recado; diz que na confusão viu Jesus e ele lhe deu um recado pra que seja jogador de futebol; dona esperança fala com o marido, com voz sensual, dizendo que adorou a braveza dele, a coragem do mosquitinho; som de amasso, de rala e rola; o narrador diz que somente Michele foi recolhida pelas autoridades; som de porta de ferro sendo aberta; som de muitas mulheres falando; o narrador diz que uma deusa daquelas não fica muito tempo fora de circulação; policial diz que a miss pode sair porque pagaram a fiança dela; som de galera aplaudindo; som de passos; Michele grita: “meu carro!”; pergunta: “foi você?”; Wesclei responde que sim; Michele diz sorrindo que sabia que um príncipe iria salvá-la; Wesclei retruca: “Ué, mas eu não era sapinho, sapo, etc.?”; Michele responde: “quer ver um sapinho virando príncipe?”; som de beijos e mais beijos; Michele diz: “eu não sabia que mecânico ganhava muito dinheiro”; “wesclei responde: “como mecânico eu não ganho mesmo, vem aqui que eu vou te mostrar uma coisa”; Wesclei liga uma música e Michele reconhece que é a música dela; começa a tocar o pagode que Wesclei fez pra Michele; Wesclei canta o pagode, tema da novelinha; som de beijo; final.

Cena imaginodescrita: Com a cobra fumando ninguém mais se controla, voa uma panela com macarrão na cabeça de dona esperança. Uma Panela de pressão é jogada em direção ao carro de Michele, vendo o estrago, ela fica possuída e parte pra cima do arremessador da panela, pega a calota do carro e bate na cabeça de alguém. Outro nocaute certo é claro. O pastor grita que ela está possuída, e parece mesmo, ela roda a baiana de verdade!!

Quando chega o carro da polícia as coisas se acalmam um pouco. O sargento recolhe Michele, algema a nossa heroína e a conduz par para o camburão. A multidão se dissipa e no local fica apenas o carro todo detonado da Michele, quem olha nem parece que é um golzinho bege e sim uma passa de pastel toda estropiada. Isso sem falar no pessoal que saiu todo arranhado, cada um com sua lembrança daquela praça de guerra.

Também graças a muvuca, a galera parece ter ficado realmente excitada, pois a dona Esperança vai pra cima do mosquitinho dela toda vaporosa e cheia de amor pra dar. Ela com uma bolsa de gelo na cabeça, ele com o nariz enfaixado, parece que faltam dois ou três dentes, mas tudo bem, mesmo assim ele coloca a fantasia de mosquito da dengue, uma das fantasias sexuais preferidas da esposa, e os dois saem correndo pro quarto, ele picando ela todinha!!

O ismaelzinho, com a cabeça toda enfaixada por ataduras e com o olho roxo, joga um verdadeiro 171 pra cima do seu pai pastor, dizendo que viu Jesus na multidão e consegue confessar sua predileção por ser jogador de futebol. Parece que todos saíram ganhando pelo jeito.

Até mesmo nosso querido pagodeiro sapinho, pois consegue pagar a fiança de sua musa, que sai da cadeia. Ele com os olhos roxos, com o nariz inchado, com uma das orelhas caídas, mas feliz da vida por ver sua musa sair da prisão. Michele, com o braço quebrado, cheia de esparadrapos no rosto e nos braços, sai da cadeia aplaudida pelas colegas de cela. Mesmo estropiada ela não perde a pose de miss zéria e ainda usa a faixa onde está escrito: “Garota Carioca”.
Fica mais feliz ainda quando vê seu golzinho todo reformado e brilhando de novo, graças ao sapinho. Os dois se beijam e eles vão comemorar em uma gafieira ali perto. O sapinho canta a música da Michele, que toda troncha vai sambando no sapatinho e dá um beijo final no seu príncipe da sapolandia.

Fim.

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Imaginodescrivinhando.
Assuntos relacionados: , , , , , , .
Visitado 5438 vezes, 1 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (28420 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (24587 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (19234 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (16514 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (15517 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (14338 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (13139 vezes)
  8. Casa da Moeda: Lançamento de novas cédulas do Real mais acessíveis (12914 vezes)
  9. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12826 vezes)
  10. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (12424 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.