Você está no topo da página.

São Paulo, sábado, 16 de dezembro de 2017 - 19:36.

Blog do Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Você está no conteúdo principal desta página.

Acesso o escambau: Paródia sobre falta de acessibilidade nos telecentros e infocentros de São Paulo

Publicado em: 1 de outubro de 2017 às 1:47.


Ilustração: Foto da sala de um infocentro onde se nota a presença de quatro moças, todas de costas,  usando os computadores a disposição delas. Na parede em frente nota-se uma placa onde está escrito "infocentros".
Paródia sobre falta de acessibilidade nos infocentros do Estado e da Cidade de São Paulo
Da música “Lance legal” de Guilerme Arantes
Contextualização: O Decreto 5296/04, no Parágrafo 3º do Art. 47, que regulamentou as Leis 10.048/00 e 10.098/00, ambas versando sobre acessibilidade, determina objetivamente que
em cada telecentro público Federal, estadual, Municipal ou do Distrito Federal, deverá oferecer plena acessibilidade a todo público com deficiência. No caso das pessoas cegas, ele obriga que em cada um deles, exista no mínimo, um computador adaptado com programa leitor de telas. Essas são as Leis e o Decreto, muito lindos no papel, mas que a totalidade dos governantes desrespeita. Em São Paulo, existe o “Acessa/SP” do Estado e o “Infocentro” da Prefeitura, que mantem os equipamentos a disposição do público, mas são raros aqueles que respeitam os princípios da acessibilidade determinados no Decreto 5296/04. Enquanto isso, as Secretarias da Pessoa com Deficiência, estadual e municipal, SEDPCD e SMPED, fazem de conta que não é com elas o problema e simplesmente ignoram esse absurdo, essa vergonha. Pleiteamos urgentemente que o Governador Geraldo Alckimin e o Prefeito João Doria, determinem que essas duas estruturas inchadas e inúteis façam seu trabalho e acabem com essa vergonha para que o Estado e a Cidade de São Paulo deixem de rasgar a Lei e os nossos direitos enquanto seres humanos e pessoas com deficiência.

Letra adaptada:

Telecentro adaptado
aqui nessa cidade não tem não, cruz credo
cego, cadeirante ou surdo
querendo esse serviço vão penar um tanto

O decreto exige, um computador
precisa rampa de acesso, ou elevador
tem de ter acesso legal
tem de ter programa ledor
atender toda gente, desenho universal

Cadeirantes tão fora
cegos nem por um triz
se surdo quiser agora, reza pra Jesus
se não tiver acesso legal
se não tem programa ledor
Se não tem no ambiente, desenho universal (2x)

Ouça a música original em:

FacebookCompartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Postado por: Administrador.
Arquivado na categoria: Ações do MOLLA, Dicas e Toques / Mitos e Lendas, Ensino Sinal Vermelho, Leitura Sinal Vermelho, Mídia comentada, Obscegatório Urbano, Z nula.
Assuntos relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , , .
Visitado 812 vezes, 2 foram hoje.
0 comentário

RSS dos comentários deste post.

Deixe seu comentário:

Dados do comentarista




Os mais lidos:

  1. Ilusões - Paródia sobre a farsa das 70 ações inclusivas em SP (25234 vezes)
  2. Direitos humanos e pessoas com deficiência: Chorando nossos cadáveres! (22942 vezes)
  3. DENÚNCIA!! Nova Lei de Direitos Autorais ignora direitos das pessoas com deficiência (16549 vezes)
  4. Bradesco amplia acessibilidade e inclusão!! Morra de inveja Itaú!! (15668 vezes)
  5. Eleições 2012: TSE corrige falha nas urnas acessíveis (14777 vezes)
  6. Quem escolhe o livro que voce lê? Parte 1 - Denúncia (13425 vezes)
  7. Companhia Das Letras, Editora Contexto e Grupo GEN editorial contra um leitor cego (12464 vezes)
  8. MEC: Censo Escolar 2010 aponta dados estarrecedores para alunos com deficiência (12227 vezes)
  9. Blog do livro acessível! Lançamento hoje, dia 21 de setembro (11763 vezes)
  10. Secretária Linamara e deputada Mara, que vergonha, que papelão! (11448 vezes)

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.